Como usar o diagrama de Ishikawa para resolver problemas complexos

By Lydia Hooper, Jan 20, 2022

diagrama de ishikawa

Muitas vezes, os diagramas são usados para representar e explicar assuntos, padrões e sistemas complexos para outras pessoas, porém, eles também são úteis para que nós mesmos possamos explorar e entender melhor essas coisas.

Os diagramas de Ishikawa (também conhecido como diagrama espinha de peixe ou diagramas de causa e efeito) são usados especificamente para nos ajudar a resolver problemas complexos.

Digamos que sua equipe esteja procurando entender melhor por que um determinado produto não obteve o sucesso esperado. Ao criar um diagrama de Ishikawa, você pode investigar as causas de certos resultados para melhorá-los no futuro:

diagrama de ishikawa

Vamos analisar o que é um diagrama de Ishikawa, quando você deve e não deve usá-lo, como criar um diagrama de Ishikawa e como conduzir a análise de Ishikawa. Você pode então criar seu próprio diagrama de espinha de peixe usando o criador de diagramas da Venngage — não requer experiência em design.

Índice:

O que é um diagrama de Ishikawa ou espinha de peixe?

Os diagramas de espinha de peixe também são conhecidos como diagramas de Ishikawa, em homenagem ao professor Kaoru Ishikawa, que foi um pioneiro no campo de gestão da qualidade e criou este recurso de visualização único.

Embora tenham sido inicialmente usados para a melhoria da qualidade, hoje os diagramas de espinha de peixe são úteis para todos os tipos de resolução de problemas. Por exemplo, este exemplo lista diferentes fatores que podem levar a um estilo de vida saudável.

diagrama de ishikawa

Voltar ao índice

Quando usar um diagrama de Ishikawa

Esta é a finalidade mais adequada para os diagramas de espinha de peixe.

Lidar com problemas complexos

Como você pode ver, o exemplo do diagrama de Ishikawa acima permite que quem os visualiza note vários fatores ao mesmo tempo, tornando-o um ótimo diagrama para compartilhar muitas informações complexas.

O mais importante nesses diagramas é que eles ajudam as equipes a reconhecer as razões por trás de resultados específicos ou, em outras palavras, as causas básicas que levam aos efeitos. Eles são ideais para resolver problemas complexos com várias causas, como as mudanças climáticas:

diagrama de ishikawa

Facilitar a análise reflexiva

Os diagramas de espinha de peixe são úteis para análise reflexiva.

Se as equipes estão focadas principalmente em KPIs, esses diagramas podem fornecer contexto que, de outra forma, estaria faltando, ajudando as pessoas a entender melhor o que está levando os valores a oscilar.

As equipes podem identificar onde os erros estão sendo cometidos, a receita está sendo perdida, bem como quais atividades estão conduzindo aos melhores resultados.

Planejar os resultados desejados

Os diagramas de Ishikawa também são úteis para o planejamento futuro. Ao consultar um diagrama espinha de peixe, as equipes podem identificar melhor os melhores métodos para alcançar os resultados desejados e planejar as ações em conformidade.

Você pode personalizar este modelo de diagrama de Ishikawa para desenvolver planos concretos para melhorar a satisfação do cliente:

diagrama de ishikawa

Voltar ao índice

Quando não usar um diagrama de Ishikawa

Existem algumas situações em que você deve usar uma forma diferente de visualização de dados em vez de diagramas espinha de peixe.

Quando há uma causa para vários problemas

Embora os diagramas de Ishikawa sejam ideais para cenários em que há várias causas para um único problema, não é ideal para o inverso: quando há uma causa comum para vários problemas separados. Se você está procurando mostrar isso, um mapa mental pode ser mais adequado.

diagrama de ishikawa

Quando a ordem de causas e efeitos importa

Se você quiser mostrar sequências específicas de causas e efeitos, um fluxograma é a melhor opção:

diagrama de ishikawa

Quando você está procurando correlação, não causalidade

É importante lembrar também que correlação e causalidade são duas coisas totalmente diferentes. O exemplo perfeito disso é como as vendas de sorvete e de protetor solar aumentam no verão, embora uma coisa não leve à outra.

Se você deseja descrever correlação em vez de causalidade, um gráfico de dispersão é um recurso de visualização comum.

diagrama de ishikawa

Voltar ao índice

Como as empresas podem usar diagramas de Ishikawa

Agora que você já sabe quando usar e não usar esses diagramas, vamos analisar as duas principais maneiras pelas quais as empresas usam diagramas espinha de peixe para ajudá-las a resolver problemas complexos.

Analisar como as condições e motivações levam a ações e resultados

Empresas, funcionários e clientes enfrentam problemas regularmente. Leads em declínio, fluxo de caixa, produtividade, satisfação, retenção — todos esses problemas têm causas: conhecê-las pode fazer toda a diferença.

Aqui está um exemplo de diagrama de Ishikawa que detalha os muitos fatores que podem contribuir para prazos perdidos:

diagrama de ishikawa

É muito importante poder fazer esse tipo de análise. Não analisar coisas como ambientes, pessoas e processos pode levar a grandes consequências não intencionais.

Por exemplo:

  • O treinamento insuficiente dos funcionários pode levar a inconsistências no local de trabalho.
  • KPIs defeituosos podem levar a desastres tão dramáticos quanto consequências legais, como a Wells Fargo enfrentou.
  • A inteligência artificial (IA), se implementada sem liderança humana, pode levar a erros, perigos e preconceitos institucionalizados, como a consultora Bain descreve.
  • A terceirização de mão de obra no exterior pode reduzir a fidelidade à empresa e eliminar empregos no mercado interno e, por fim, no exterior, de acordo com a Investopedia.
diagrama de ishikawa

Criar estratégias com base em como as ações ou omissões levam a impactos positivos ou negativos

Se você realmente deseja mudar os resultados e impactos, a análise por si só será insuficiente. Os diagramas de Ishikawa também podem ajudar as empresas a planejar melhorias em políticas, gerenciamento, sistemas, etc.

Este exemplo de diagrama de ishikawa descreve alguns dos muitos fatores que podem levar à baixa produtividade:

diagrama de ishikawa

Depois de identificar as causas dos problemas, é muito mais fácil agir para resolvê-los.

Voltar ao índice

Como criar e usar um diagrama de Ishikawa

1. Selecione o resultado ou efeito que você deseja investigar

Que problema você deseja resolver? Que impactos ou resultados você pretende compreender melhor? O que você quer melhorar?

Depois de saber disso, você pode selecionar um modelo de diagrama de Ishikawa da Venngage e começar a criar seu diagrama com a maior facilidade. Comece especificando o máximo possível o resultado principal à direita do diagrama, no cabeçalho.

diagrama de ishikawa

2. Identifique grandes categorias de causas

Algumas das categorias mais comuns são:

  • Administração
  • Equipamento
  • Materiais
  • Pessoas
  • Processo
  • Meio ambiente
  • Métodos
  • Políticas
  • Sistemas
  • Habilidades
  • Medição

Você pode usar essas categorias, se fizerem sentido, ou pensar em outras que sejam mais adequadas. Geralmente, é uma boa ideia usar um total de quatro, seis ou oito categorias.

Um diagrama espinha de peixe simples incluiria apenas essas categorias, como neste exemplo:

diagrama de ishikawa

Em seu design, você pode usar cores para ajudar as pessoas a distinguir as categorias umas das outras.

3. Crie uma lista abrangente de fatores de contribuição

Dependendo do tópico, talvez seja preciso se aprofundar mais. As categorias principais podem inspirar você a pensar de maneira mais crítica sobre os vários fatores que encontram-se em cada uma delas.

Este mergulho mais profundo provavelmente exigirá diálogos da equipe e/ou conversas com diferentes funcionários, clientes e outras partes interessadas. Pode haver outra pesquisa que você queira fazer, como ler estudos de caso, observar comportamentos e/ou conduzir análises da concorrência.

Uma sugestão é dividir o diagrama nas metades superior e inferior, se isso puder adicionar significado adicional, como neste exemplo:

diagrama de ishikawa

O diagrama deve se adaptar à sua lista crescente. Adicione todos os ramos que são relevantes à direita do tronco principal que se estende da cabeça à esquerda. Use frases curtas que descrevam a causa de forma precisa e sucinta.

4. Analise e reflita

É provável que, ao gerar as categorias e listas de causas, você comece a considerar todas as coisas que estão contribuindo para o resultado que selecionou. Mesmo que não tenha desenvolvido uma lista completa, agora você está pronto para fazer uma pausa, dar um passo atrás e pensar nas coisas de uma maneira diferente.

Passar do pensamento sobre o problema para o pensamento sobre a solução exige uma mudança de mentalidade. Ser capaz de ver tudo de uma vez em um diagrama espinha de peixe pode ajudá-lo a expandir seu pensamento e a testemunhar mais plenamente as imensas possibilidades de mudança.

Os recursos visuais também podem provocar emoções, o que é importante. Talvez você precise sentir sua tristeza ou raiva pelas oportunidades perdidas, com certeza, se sentirá animado por sentimentos de curiosidade e entusiasmo sobre o que pode ser capaz de mudar.

Os diagramas de Ishikawa são ferramentas poderosas para reflexão, mas não se engane, é a reflexão que o deixa realmente pronto para mudar as coisas.

5. Planeje e passe à ação

A jornada até a origem preparou você para resolver o problema em questão. Dependendo de quantas categorias e causas você descobriu e do suporte e recursos de que dispõe, você pode começar a priorizar quais causas abordará primeiro e o que trabalhará para mudar a longo prazo. Você pode definir novos objetivos e, possivelmente, novas medidas.

O diagrama que você criou pode ser compartilhado para ajudar a educar e motivar as partes interessadas a agir. Use a Venngage para adicionar a identidade visual da sua marca e detalhes de design, como ícones, garantindo que seu diagrama não seja apenas útil, mas também visualmente atraente.

Voltar ao índice

Em resumo: use um diagrama de Ishikawa para análise de causa raiz, análise reflexiva, planejamento futuro e muito mais

Os diagramas de Ishikawa não são apenas recursos visuais atraentes para impressionar os outros. São ferramentas visuais que nos ajudam a realizar alguns dos trabalhos mais valiosos que existem: resolver problemas complexos.

Eles nos estimulam a investigar e identificar o que pode ser mudado. E como eles são recursos visuais, podemos consultá-los à medida que fazemos essas alterações para permanecer no caminho certo.

Comece a criar um diagrama de Ishikawa hoje mesmo usando o editor de arrastar e soltar e os modelos fáceis de editar da Venngage. Não requer experiência em design.

About Lydia Hooper

Lydia Hooper é redatora de design de informações da Venngage. Seus conteúdos sobre visualização de dados e design de informação foram publicados pela Data Visualization Society, UX Collective, SAGE Publishing’s MethodSpace e Evergreen Data. Ela passou mais de quatro anos ensinando pessoas de todas as idades como educadora informal. Lydia também projetou e ministrou workshops para dezenas de organizações, incluindo American Institute of Graphic Arts-Colorado e Rocky Mountain Chapters da Association for Talent Development e da Society for Technical Communication.