Como escolher os melhores tipos de gráficos para o seu infográfico

By Midori Nediger, Oct 04, 2019

tipos de gráficos

Os melhores tipos de infográficos combinam dados com texto e recursos visuais para contar uma história convincente.

Assim, você não pode simplesmente lançar alguns números em seu infográfico e esperar que os seus leitores ganhem alguma coisa com isso. Você tem que pensar um pouco na apresentação dos dados para criar clareza e aumentar a compreensão.

Mas eu garanto-lhe que um pouco de esforço extra para escolher o melhor tipo de gráfico para seus dados valerá a pena! Quando usados adequadamente, os gráficos podem:

  • Melhorar a compreensão de conceitos complexos
  • Fortalecer a persuasão do que se alega
  • Tornar as principais informações mais memoráveis

ASSISTA: Como escolher o gráfico certo para seus dados

 

Então, como você escolhe os melhores tipos de gráficos para seu infográfico?

tipos de gráficos


 

Use o método ICCOR para escolher o melhor tipo de gráfico para seu infográfico

Na Venngage, desenvolvemos o método ICCOR para ajudar você a escolher os melhores tipos de gráficos para seu infográfico.

Existem dois passos para fazer com que o método ICCOR funcione:

  1. Determine seu objetivo de visualização
  2. Escolha o melhor gráfico para atingir esse objetivo

Passo 1: Determine seu objetivo de visualização

Se você tentar mergulhar na visualização de seus dados sem objetivos claros, nunca produzirá nada útil.

Se entra lixo, sai lixo, certo?

Em vez disso, comece definindo um objetivo de visualização único para seu gráfico. Esse objetivo deve se alinhar a uma das nossas categorias ICCOR, seja para:

  • “Inform” (informar): transmitir uma mensagem única importante ou um ponto de dados que não exige muito contexto para entender
  • “Compare” (comparar): mostrar semelhanças ou diferenças entre valores ou partes de um todo
  • Show Change” (mostrar alterações): permitir a visualização de tendências ao longo do tempo ou espaço
  • “Organize” (organizar): mostrar grupos, padrões, classificação ou ordem
  • “Reveal Relationships” (revelar relações): mostrar correlações entre variáveis ou valores

tipos de gráficos


 

Não sabe qual deve ser seu objetivo? Passe algum tempo conhecendo seus dados. Procure padrões, agrupamentos, tendências, valores atípicos e pontos de dados principais. As coisas que se destacam para você são as mesmas coisas que você deve enfatizar para seus leitores.

Passo 2: Escolha o melhor tipo de gráfico para atingir esse objetivo

Com o seu objetivo em mente, é hora de escolher o seu gráfico!

Existem vários tipos de gráficos que podem funcionar para cada objetivo do ICCOR.

Vamos revisar cada um deles com algumas melhores práticas de design de gráficos para cada um.

Melhores gráficos para informar

Então você tem um ponto de dados único ou uma mensagem-chave com a qual deseja educar os seus leitores.

A maneira mais fácil de fazer isso em um infográfico é simplesmente usar texto grande e em negrito (colorido).

tipos de gráficos

Fonte

O bom dessa estratégia é que ela chega direto ao ponto – não há espaço para erros de interpretação.

A desvantagem?

Às vezes, um único número, sem qualquer contexto, pode não parecer muito significativo.

Este problema é fácil de resolver. Use símbolos ou ícones simples para adicionar um pouco mais de contexto – como uma seta para enfatizar o crescimento ou a queda:

tipos de gráficos


 

Ou um gráfico de ícones (um ícone com duas cores de preenchimento, em que a proporção é representada pela altura da cor principal) para tornar as proporções mais tangíveis.

tipos de gráficos


 

Uma maneira mais precisa de representar uma proporção é soletrando-a diretamente em um pictograma, uma matriz de ícones na qual um ícone representa uma unidade ou um grupo de unidades. Ao fazer pictogramas, tente escolher números redondos agradáveis como 10 ou 100, que são fáceis de entender:

tipos de gráficos


 

Melhores gráficos para comparar

Se você quer mostrar semelhanças ou diferenças entre valores ou partes de um todo, você tem muitas opções.

Use um gráfico de barras ou colunas para comparar valores independentes

Nós, como leitores, somos particularmente bons em comparar o comprimento das barras em um gráfico de barras (em contraste com os segmentos de um gráfico de setores, por exemplo), fazendo dos gráficos de barras e colunas os melhores gráficos para mostrar comparações.

Na maior parte das vezes, gráficos de barras e gráficos de colunas podem ser usados de forma intercambiável. No entanto, se você quiser comparar a mudança em algum indicador ao longo do tempo, é melhor escolher um gráfico de colunas para que o tempo seja representado da esquerda para a direita.

tipos de gráficos


 

Se tiver etiquetas longas para cada ponto de dados (por exemplo, quando estiver projetando resultados de pesquisas), o gráfico de barras horizontais será a melhor opção. Estes proporcionam espaço extra para cada etiqueta, de forma a evitar a dificuldade em ler o texto vertical ou inclinado:

tipos de gráficos


 

Note a ordem das barras aqui – uma vez que o conjunto de dados não possui uma ordem inerente, organizar as barras da maior à menor acrescenta uma dimensão extra de informações. Note também a proporção entre a largura da barra e o espaçamento das barras. O espaço entre as barras deve ser de cerca de metade da largura da barra para uma boa legibilidade.

Embora os gráficos de barras e colunas sejam a melhor opção em termos de legibilidade de dados, os infográficos às vezes exigem algo um pouco mais exclusivo e envolvente.

Introduzir: o gráfico de bolhas.

Use um gráfico de bolhas para comparar valores independentes com valores atípicos claros

Em um gráfico de bolhas, os valores são representados pela área do círculo em vez do comprimento da barra. Como não somos particularmente bons em discernir com precisão a área do círculo, é somente boa ideia usar gráficos de bolhas quando houver valores discrepantes claros ou grandes lacunas entre cada valor. Também recomendo explicitamente etiquetar cada bolha com seu valor.

tipos de gráficos

 


 

Use um gráfico de setores para comparar partes de um todo (composição)

A maneira mais simples de visualizar as relações da parte com o todo é um gráfico de setores. Torne seus gráficos de setores fáceis de ler ao:

  • Ordenar segmentos do maior para o menor
  • Iniciar o primeiro segmento às 12:00 e continuar em sentido horário
  • Limitar o gráfico a um máximo de 7 segmentos

tipos de gráficos


 

Embora os gráficos de setores sejam universais e facilmente compreendidos, eles têm suas limitações (por exemplo, ao comparar a composição de vários valores). Em vez disso:

Use um gráfico de barras empilhadas ou um gráfico de colunas empilhadas para comparar a composição de vários valores

tipos de gráficos


 

Contudo, mesmo os gráficos de barras empilhadas são um tanto limitados relativamente aos seus usos. Eles só funcionam quando você tem poucas barras e poucos segmentos, ou quando as diferenças entre as barras são muito grandes. Se você tiver muitos dados ou as diferenças em seus dados forem sutis, uma série de gráficos de barras seria uma opção melhor.

tipos de gráficos

Fonte

Basicamente, os gráficos de barras são o método mais confiável para visualizar comparações.

Melhores gráficos para mostrar a mudança

Há um pouco mais de flexibilidade quando se trata de visualizar tendências ao longo do tempo ou espaço.

Use um gráfico de linhas ou um gráfico de áreas para mostrar as alterações que são contínuas ao longo do tempo.

O gráfico de linhas é o gráfico mais eficaz para exibir dados de séries cronológicas. Ele pode lidar com uma grande quantidade de pontos de dados e várias séries de dados, e todos sabem como lê-lo. Apenas certifique-se de que seus pontos estão ordenados de maneira que o tempo flua da esquerda para a direita e use intervalos de tempo consistentes.

tipos de gráficos


 

Gráficos de áreas podem ser esteticamente mais agradáveis, mas requerem um pouco mais de sutileza. Eles só são realmente apropriados para usar com menos de quatro séries de dados, e é uma boa ideia introduzir alguma transparência para garantir que cada área fica visível.

tipos de gráficos


 

Mas os dados das séries cronológicas nem sempre são puramente numéricos!

Use um cronograma para visualizar eventos ao longo do tempo

tipos de gráficos


 

Use um mapa coroplético para mostrar dados de localização.

Um mapa coroplético é um mapa cruzado com um mapa de calor. Eles são geralmente sombreados na proporção do valor de alguma variável e podem ser usados para mostrar padrões baseados na localização:

tipos de gráficos


 

Use uma série de mapas para mostrar alterações nos dados de localização ao longo do tempo

tipos de gráficos


 

Melhores gráficos para organizar

Gráficos para organizar dados ou informações em um infográfico podem ter várias formas, dependendo se você deseja mostrar grupos, padrões, classificação ou ordem. Eu irei apenas focar em alguns essenciais.

A forma mais simples de organização de infográficos é uma lista.

Use uma lista numerada para mostrar classificação ou ordem quando quiser fornecer informações textuais sobre cada elemento (por exemplo, quando estiver a descrever um processo linear)

tipos de gráficos

 


 

Use uma tabela para organizar quando quiser que os leitores possam procurar valores específicos

As tabelas são melhores quando são necessários valores precisos, quando os usuários precisam acessar números individuais ou quando o conjunto de dados contém várias unidades diferentes (o que seria difícil visualizar em um único gráfico).

tipos de gráficos

 


 

Embora as tabelas possam fornecer muitos detalhes, elas não fornecem uma noção da forma dos dados. Por isso, geralmente é uma boa ideia incluir tabelas como um complemento a um gráfico mais visual.

Use caixas simples, bordas, setas e linhas para organizar grupos visualmente (como visto nos diagramas de Venn, mapas mentais e fluxogramas.

A maioria dos outros métodos de organização da informação baseia-se em dois princípios básicos:

  • O uso de formas e bordas para criar grupos
  • O uso de linhas e setas indicando a relação entre grupos (ou seja, ele conecta grupos)

Alguns gráficos infográficos populares que usam esses princípios são os diagramas de Venn:

tipos de gráficos


 

E o mapa mental:

tipos de gráficos

 


 

Para encontrar o melhor organograma para o seu infográfico, pense na estrutura de suas informações e encontre um gráfico que reflita essa estrutura.

Melhores gráficos para revelar relações

Os dois tipos principais de relações que você pode querer revelar em um conjunto de dados são a correlação e a distribuição.

Use um gráfico de dispersão para revelar a correlação e a distribuição de um conjunto de dados de duas variáveis

Os gráficos de dispersão são a maneira mais fácil de explorar uma possível correlação entre duas variáveis e também podem revelar a distribuição, o agrupamento e valores atípicos de um conjunto de dados.

tipos de gráficos


 

Os gráficos de dispersão são úteis porque não exigem que os dados sejam agregados ou pré-processados para revelar a distribuição de um conjunto de dados.

Se você estiver disposto a fazer um pré-processamento ou já tiver dados bem agregados:

Use um histograma para revelar a distribuição de uma única variável

Os histogramas são a maneira padrão de exibir dados demográficos de idade e são ótimos para todos os tipos de distribuição.

tipos de gráficos


 

Dicas rápidas para design de gráficos infográficos

Agora que falamos sobre como escolher o melhor tipo de gráfico para cada objetivo do ICCOR, é hora de falar sobre o estilo do gráfico.

Na melhor das hipóteses, gráficos com estilo apropriado podem tornar seus infográficos mais claros e persuasivos.

Na pior das hipóteses, gráficos mal concebidos podem criar equívocos, confusão, e minar a credibilidade do autor. Se você estiver interessado, confira como um design gráfico ruim foi usado na mídia para distorcer os dados durante a eleição de 2016 nos EUA.

Para ter certeza de que cria gráficos claros, acessíveis e 100% genuínos, vamos rever algumas melhores práticas para design de gráficos.

Inicie os eixos do gráfico no zero e use intervalos consistentes para marcas indicadoras

Uma das maiores gafes de visualização de dados é a truncagem dos eixos. Iniciar o eixo de um gráfico de barras ou linhas em algum valor diferente de zero é uma maneira infalível de distorcer seus dados:

Na maioria dos casos, é melhor iniciar seus eixos no zero. Se você optar por não o fazer, certifique-se de que tem uma boa razão para isso. Da mesma forma, certifique-se de que a escala do seu gráfico está visível marcando seus eixos com marcas indicadoras espaçadas regularmente em intervalos lógicos (tais como a cada 5, 10 ou 100 unidades).

Reduzir a “non-data ink”

Seus dados devem sempre ser a estrela.

O guru de visualização de dados Edward Tufte criou o termo “data-ink ratio” para enfatizar a importância do minimalismo no design de gráficos. A ideia geral: uma grande parte da tinta necessária para imprimir um gráfico deve representar diretamente a informação de dados

Basicamente, coisas como bordas, linhas de grade, cores de fundo e outras decorações extras devem ficar em segundo plano nos pontos, barras ou linhas que realmente representam os dados.

Faça o seu melhor para suavizar etiquetas e linhas de grade, diminuir cores, eliminar fundos, evitar bordas e contornos e, acima de tudo…livrar-se de qualquer 3D ou outros efeitos “especiais”.

 

best chart

Fonte GIF

Não se esqueça das etiquetas, legendas e anotações

As etiquetas são suas amigas.

Etiquetas, cabeçalhos e anotações de gráficos devem ser usados para indicar explicitamente as informações que você deseja que seus leitores tirem do gráfico, para eliminar a possibilidade de interpretações erradas.

Também não tenha medo de ser redundante. Não há problema em repetir conclusões importantes em um subtítulo e uma anotação.

tipos de gráficos


 

Ao etiquetar linhas, barras ou pontos, tente evitar basear-se em uma legenda separada. Posicione as etiquetas o mais próximo possível dos seus pontos de dados correspondente para que o leitor não precise procurar para associar etiquetas a pontos de dados.

Ah, e não se esqueça de incluir suas fontes de dados. Link para sua fonte de dados na parte inferior do seu infográfico em uma fonte pequena (menos de 10 pt).

Use cores para funcionalidade, não decoração

O uso da cor desempenha um papel significativo na forma como seu infográfico parecerá “carregado”.

Para garantir que as coisas não ficam muito confusas, não use mais do que seis cores em qualquer gráfico. Quando você tiver mais de um gráfico em um infográfico, use essas cores de maneira consistente em todos eles.

tipos de gráficos


 

Para gráficos mais complexos, escolha uma cor-chave para diferenciar valores mais importantes de valores menos importantes (e use cinza para atenuar os dados que você deseja serem menos focados).

tipos de gráficos


 

Pelo contrário, não se baseie na cor para tornar seu gráfico legível – seu gráfico deve ser tão significativo em preto e branco quanto colorido.

tipos de gráficos

Ordene os dados de maneira lógica

Apresente seus dados em uma ordem esperada pelo seu leitor.

Tem uma série cronológica? Ordene-a com o primeiro ponto de dados à esquerda e o último ponto de dados à direita.

Tem um gráfico de setores? Começando às doze horas, ordene os segmentos em sentido horário, do maior para o menor.

tipos de gráficos


 

Está representando categorias que não têm ordem natural? Pondere classificá-las da maior para a menor.

tipos de gráficos


 

Mantenha as coisas simples!

Finalmente, ao visualizar dados em um infográfico, pedimos que você exerça a contenção. Não sobrecarregue seus gráficos com muitos dados.

Os dados infográficos devem ser fáceis de entender em um piscar de olhos. Se o gráfico estiver muito cheio, o leitor provavelmente desistirá e seguirá em frente.

Algumas regras gerais:

  • Use menos de 6 linhas em um gráfico de linhas
  • Use menos de 10 barras em um gráfico de barras
  • Use menos de 7 segmentos em um gráfico de setores

Se isso significar manipular seus dados (removendo pontos, agrupando pontos ou observando períodos mais curtos de tempo), reserve um tempo para considerar a permutação entre legibilidade e precisão dos dados. Tente reduzir seu conjunto de dados até as partes mais essenciais sem introduzir imprecisão ou distorcer dados.

Se você não consegue incluir uma grande quantidade de dados, não é o fim do mundo. Contrastar uma única cor brilhante com cinzas suaves pode ajudar seus leitores a compreender centenas de pontos de dados:

tipos de gráficos

Fonte

Uma boa maneira de garantir que seu gráfico é simples o suficiente? Peça a um amigo que dê uma olhada e resista ao impulso de explicá-lo. Se o seu amigo não consegue entender o seu gráfico sem nenhuma explicação verbal, é muito complexo para um infográfico.

Alternativamente, faça um teste de desvio. Desvie seus olhos até que não possa ler qualquer texto – ainda obtêm alguma coisa de seu gráfico? Se não, simplifique seus gráficos um pouco mais.

best chart

Fonte

Então, para resumir tudo isto:

  • seja diligente com seus eixos
  • use cores cuidadosamente
  • minimize a “non-data ink”
  • não se esqueça das etiquetas e anotações
  • cite suas fontes
  • ordene seus dados de maneira lógica
  • não sobrecarregue seu gráfico com muitos dados

Felizmente para você, o estilo padrão dos widgets de gráficos do Venngage faz muito do trabalho de design por você. Basta clicar no gráfico que você deseja usar, inserir seus dados e pronto!


 

Conclusão

O poder dos dados bem apresentados não deve ser subestimado e o gráfico certo pode fazer toda a diferença. Use o Método ICCOR para escolher os melhores tipos de gráficos para os dados do seu infográfico.