Employer branding: entenda o que é e seus impactos nas empresas

By Sólides, Sep 22, 2021

employer branding

Employer branding podem parecer palavras estranhas para o nosso vocabulário habitual, mas o trabalho com a marca empregadora tem se tornado cada vez mais importante nas empresas. O conceito de atuar de maneira organizada e inteligente sobre a forma como o mercado e os profissionais enxergam a organização é capaz de mudar completamente os rumos do negócio e trazer diversas vantagens.

Neste artigo, você vai aprender o que é employer branding e quais são os principais benefícios que essa prática proporciona, tanto para a empresa quanto para seus colaboradores. Além disso, também traremos dicas importantes para que você possa implementá-lo em sua organização de modo simples e eficiente. Confira!

O que é employer branding?

Trata-se de um conjunto de ações que visa fortalecer a marca empregadora da empresa no mercado. Em outras palavras, são os esforços realizados pela Gestão de Pessoas, em conjunto com outros setores, para que a organização seja vista de forma positiva em relação ao seu ambiente organizacional, cultura e oportunidades de crescimento e desenvolvimento profissional.

Sendo assim, podemos afirmar que o employer branding é orientado por dois objetivos principais, que são:

  • mostrar uma proposta de valor atrativa e valiosa para os profissionais;
  • ser considerada a melhor opção para a carreira dos profissionais.

Em ambos os objetivos, são trabalhadas tanto a atração quanto a retenção de talentos. O primeiro está mais voltado para os esforços realizados para que a imagem correta seja passada ao mercado. O segundo, por sua vez, diz respeito ao impacto dessas ações na percepção das pessoas e na aceitação que elas têm sobre a narrativa que é proposta.

Quais são os benefícios do employer branding para a empresa?

O employer branding envolve uma série de providências e bastante dedicação à manutenção dos bons resultados. Tanto trabalho é recompensado com alguns benefícios muito valiosos para a organização, como os que listamos a seguir.

Fortalecimento da marca no mercado

O employer branding está direcionado à marca empregadora, mas acaba gerando consequências em sua marca como um todo. Afinal, não dá para separar a forma como a empresa demonstra tratar seus funcionários do modo como ela trata seus clientes e parceiros de mercado.

Nesse sentido, o EVP (Employee Value Proposition ou Proposta de Valor ao Empregado) precisa estar alinhado com a proposta de valor do mercado como um todo. Dessa forma, os bons resultados obtidos em relação ao employer branding refletem positivamente na marca da empresa, principalmente para os clientes, que terão uma visão melhor sobre o negócio.

Melhoria no clima organizacional

As ações de employer branding afetam diretamente o clima organizacional, de forma bastante positiva. Boa parte dos esforços se baseiam em aprimorar a qualidade das relações internas, melhorando o modo como os colaboradores se sentem em relação à organização.

O employer branding, para ser bem-feito, precisa atuar de dentro para fora. Isso requer um clima organizacional muito bem alinhado e uma cultura forte e naturalizada. Por isso, esse tipo de iniciativa acaba gerando bons resultados em diversas frentes ao mesmo tempo.

Potencialização das ações de retenção de talentos

A retenção de talentos é uma das grandes dores das empresas atualmente. Com vários mercados aquecidos, os melhores profissionais têm mais opções à disposição e são constantemente abordados por recrutadores, até mesmo pelas redes sociais.

Contudo, um employer branding bem estabelecido é capaz de gerar um valor muito maior para esses profissionais, evitando que tenham necessidade de trocar de empresa e, até mesmo, reduzindo a força dos argumentos apresentados por concorrentes. Trata-se da estratégia mais eficiente de retenção de talentos.

Redução do turnover

Aliado à retenção de talentos, temos como consequência a redução no índice de turnover, em especial, das áreas com maior dificuldade em encontrar candidatos adequados para reposição. O motivo é bem simples: os colaboradores encontram mais motivos para permanecer do que para sair.

Desenvolvimento dos talentos

Outro efeito bastante interessante do employer branding é a motivação que passa a fazer parte do clima interno. Essa motivação faz com que todos adotem uma postura mais incisiva em relação ao seu desenvolvimento profissional e à entrega de melhores resultados de forma mais perene e consistente.

Por outro lado, parte das ações de employer branding deve prever o desenvolvimento dos colaboradores, por meio da criação de PDIs e aplicação frequente de avaliações de desempenho. O crescimento proporcionado por esse movimento beneficia não apenas o profissional, mas o negócio como um todo.

Como implementar o employer branding?

Para alcançar todos os benefícios citados até aqui, é importante que sejam tomados alguns cuidados na implementação do employer branding. Hoje, trouxemos os mais relevantes. Acompanhe!

Defina a imagem que deseja passar da empresa

O primeiro passo é entender qual é o tipo de imagem que a empresa deseja passar ao mercado. Isso será imprescindível para direcionar todas as ações daqui em diante.

Assim, se a escolha for por uma imagem de empresa jovem e inovadora, por exemplo, as ações de comunicação empresarial devem considerar uso de gírias, memes, entre outras coisas. Por outro lado, se a ideia é passar uma imagem de empresa séria e experiente, a comunicação precisa ser mais formal.

Mas é importante ressaltar que essa escolha não deve ser pautada no que está em alta no mercado, e sim no que faz mais sentido em relação aos valores da empresa. De nada adianta querer se mostrar “descoladão” se essa imagem não puder ser sustentada no longo prazo. Portanto, seja sincero e fiel ao que realmente acredita.

Alinhe a imagem externa com a cultura interna

Muitas empresas implementam ações de employer branding e acabam não obtendo os resultados esperados por causa de um erro clássico: falta de alinhamento com a imagem passada para fora e o que realmente acontece da porta para dentro. O mercado não está interessado no que uma empresa diz ser, e sim no que ele próprio percebe sobre ela.

Na prática, isso significa que as ações precisam ser fortalecidas de dentro para fora. Se o discurso é que se trata de uma empresa jovem, que preza pela liberdade para as pessoas serem quem quiserem ser, isso precisa ser observado na cultura organizacional.

Caso contrário, os colaboradores não se engajarão nas ações externas e o discurso da empresa não terá credibilidade.

Crie ações que fortaleçam os valores da organização

Na hora de pensar nas ações de employer branding, certifique-se que elas atuarão no fortalecimento dos valores da empresa junto aos colaboradores, clientes e parceiros. Isso é fundamental para dar sustentabilidade a essa frente e para evitar a falta de alinhamento que citamos no tópico anterior.

Invista em presença online

Outro pilar muito importante do employer branding é a presença online. Grande parte das ações precisa ser realizada internamente, mas elas devem ser mostradas de alguma forma ao mercado. Por isso, o setor de Recursos Humanos tem que se empenhar nas redes sociais, em especial no LinkedIn.

Mas cabe destacar que essa presença não deve estar limitada a simplesmente postar fotos e conteúdos sobre a empresa, mas, principalmente, na interação com os seguidores. Uma atenção especial deve ser dada às publicações feitas pelos próprios colaboradores, de forma a incentivá-los a seguir fazendo-as. O LinkedIn é uma rede indispensável, nesse sentido.

Fortaleça a cultura de feedback

O feedback é uma ferramenta incrível para fortalecer qualquer tipo de ação que se adote em uma empresa. Ele é um dos grandes responsáveis por medir a qualidade dos esforços e, especialmente, verificar se os resultados esperados estão sendo alcançados ou se é preciso realizar ajustes de rota.

Sendo assim, é preciso ter bastante cuidado para que o momento do feedback não se torne um ofensor no clima organizacional. Para tanto, invista em treinamentos para gestores e suas equipes e faça com que essa prática seja incluída na rotina das pessoas de forma natural e descomplicada.

Cuide da relação com os colaboradores desde o processo seletivo

Por fim, uma dica muito valiosa é cuidar para que o employer branding seja estendido a todos os processos do RH, desde o recrutamento, quando ainda se está lidando com profissionais que não fazem parte do quadro. O valor do capital humano deve ser observado desde esse ponto.

Então, faça com que os candidatos captem a essência da cultura da organização durante o processo seletivo, por meio do modo como ele é conduzido. Ainda, não se esqueça de incluir uma etapa de avaliação de fit cultural, para garantir a entrada de pessoas alinhadas com os valores da empresa.

Como vimos, o employer branding é uma estratégia utilizada pelas empresas que têm impacto sobre várias áreas. Quando feito de forma organizada e cuidadosa, ele promove benefícios tanto para a imagem da empresa no mercado quanto para a carreira e a convivência dos colaboradores. Por isso, é uma prática que vale muito a pena investir!

Gostou do conteúdo? Que tal aprofundar um pouco mais em um dos benefícios que foram citados e aprender outras técnicas e dicas? Baixe agora mesmo o e-book: Retenção de talentos: o que é e como fazê-la!

Meta descrição:

Employer branding é um conjunto de ações que fortalecem a imagem de uma empresa como boa empregadora. Além disso, é utilizado para atração e retenção de talentos.

About Sólides

A Sólides é uma startup que desenvolve Software de Gestão Comportamental de Pessoas que aumenta a produtividade dos colaboradores e reduz custos de rotatividade.