7 razões pelas quais você deve usar infográficos em vez de data design

By Jennifer Gaskin, Oct 25, 2021

data design

Desenvolveu-se uma divisão entre infográficos e data design à medida que empresas, agências governamentais, educadores, profissionais de marketing e organizações de todos os tipos continuam a abraçar o uso de ferramentas visuais em suas comunicações.

Embora os infográficos e o design de dados sejam opções excelentes e tenham seu lugar no cenário da comunicação visual, há muitos motivos pelos quais 9 em cada 10 vezes, a melhor opção entre os dois é um infográfico.

O que você deveria saber sobre as diferenças entre esses dois métodos de design da informação e quais são algumas das maneiras pelas quais os infográficos são a melhor opção para o design de dados?

Nesta postagem, mostrarei por que usar infográficos para data design é a melhor maneira de apresentar dados e envolver seu público no mundo dos negócios. Também fornecerei modelos com os quais você pode criar agora mesmo usando o Criador de Infográficos da Venngage.


 

Clique para avançar:

 

Qual é a diferença entre data design e infográficos?

Infográficos e data design (ou design de dados) não são a mesma coisa, e muitas vezes é possível ter as duas coisas simultaneamente.

Isso porque, embora ambos sejam métodos de narrativa visual, muitos infográficos contêm design de dados, também conhecido como visualização de dados.

Gráficos, mapas e imagens são formas comuns de visualização de dados e se adaptam perfeitamente a qualquer infográfico.

É a primeira vez que vai fazer um infográfico? Este vídeo mostrará o que você precisa saber.

Aqui está um exemplo de um infográfico que começa sua história com a visualização de dados. Nesse caso, um gráfico de barras compara a participação de mercado relativa das principais empresas de informática.

data design


 

Relacionado: O que é visualização de dados? (Definição, exemplos, melhores práticas)

Como diferenciar o data design dos infográficos (e isso importa)?

Para a primeira parte dessa pergunta, se você estiver olhando para uma representação visual de um único conjunto de dados, provavelmente não se trata de um infográfico.

Isso porque uma das características do design de dados autônomo é que, bem, ele vale por si só.

data design


 

Como exemplo, confira este mapa interativo amplo que o New York Times publicou em 2015 que pega um enorme conjunto de dados e permite que os usuários o explorem em seu próprio ritmo.

O conjunto de dados é do Departamento do Censo dos Estados Unidos e aborda a população por grupo racial ou étnico, com cada ponto indicando qual grupo é o maior em uma determinada área. Os usuários podem aprender mais sobre a segregação racial nas principais cidades dos EUA explorando o mapa.

Podemos revisitar o Times para ver um exemplo de infográfico que inclui design de dados. Este infográfico usou vários métodos de visualização de dados (gráficos de linha, gráficos de barras e gráficos de setores) para contar uma história de várias partes e ilustrar um artigo sobre a economia dos EUA.

data design

Embora o infográfico como um todo possa ser independente, vários conjuntos de dados são usados para apoiar as posições tomadas na coluna.

Existem também vários tipos de design de informação em jogo na elaboração dessa narrativa e, o que é crucial, um texto explicativo que fornece nuances e análises.

Todos esses elementos são marcas de um bom design de infográfico e estão ausentes no mapa interativo do Times.

Agora, para a segunda parte dessa pergunta, a diferença entre design de dados e infográficos importa? É importante entender as diferenças para que você possa decidir a melhor opção para contar sua história.

Relacionado: Data storytelling: o que é, como funciona e como aplicar esse conceito?

Há momentos em que a visualização de dados isoladamente é a melhor opção, mas os infográficos geralmente têm a vantagem e, no restante desta postagem, explicaremos como os infográficos são a melhor alternativa para o design de dados.

 

O que torna os infográficos melhores do que o data design?

A resposta curta para isso é que os infográficos usam mais métodos de narrativa do que a visualização de dados, mas há muitos motivos para usar infográficos padrão, mesmo quando você tem uma história baseada em dados para contar.

Esta não é uma lista completa e seu comprimento pode variar, mas esses são os maiores fatores que fazem dos infográficos a escolha superior em comparação com o design de dados:

  1. Os infográficos podem ajudar a contar praticamente qualquer história
  2. Conexão emocional
  3. Contexto
  4. Combinar diferentes tipos de conteúdo e dados
  5. Chamadas para ação
  6. Fazer as contas
  7. Branding

1. Os infográficos podem ajudar a contar praticamente qualquer história

Não é uma afirmação ousada dizer que os infográficos não encontraram muitas histórias que não podiam contar, e sua flexibilidade é o maior motivo para garantir que eles façam parte de seu arsenal visual. A lista de infográficos que podem ser criados usando a Venngage é incrivelmente diversa.

Nem todas as histórias deveriam ser contadas usando infográficos, mas não existem muitos outros métodos modernos de narrativa que sejam tão flexíveis ou tenham aplicações tão amplas para praticamente todos os setores e casos de uso.

O design de dados, por outro lado, é vasto, mas praticamente imutável. Quando foi a última vez que alguém inventou uma maneira completamente nova de visualizar dados? Na verdade, os princípios básicos do design de dados podem ser existem há séculos.

data design

Acredita-se que este gráfico de linhas de 1614, representando todas as diferenças longitudinais conhecidas (na época) entre Roma e Toledo (na Itália, não em Ohio), seja o exemplo mais antigo de design de dados sobrevivente.

Mas a necessidade é a mãe da invenção, e a necessidade de executivos, jornalistas, pesquisadores, profissionais de marketing, RH, treinadores e outros de reinventarem a forma dos infográficos para atingir seu público significa que eles continuarão a evoluir.

2. Conexão emocional: o data design pode ser frio e sem voz

Por si só, a visualização de dados muitas vezes não diz às pessoas por que elas deveriam estar interessadas nas informações apresentadas.

O ato de curar a história que está sendo contada em um infográfico exige que o criador pense no público em cada etapa, seja um potencial cliente, partes interessadas internas ou o público de uma empresa, e os envolva no tema.

Embora seja excelente no geral, o mapa interativo do New York Times que examinamos anteriormente faz isso até certo ponto. Se um leitor o encontrar sem qualquer estrutura narrativa, ele não pode fazer uma conexão emocional com a história.

Os infográficos que usam dados podem combinar assuntos sérios com informações bem selecionadas para fazer uma conexão emocional imediata de uma forma que o design de dados por si só não consegue fazer.

data design


 

3. Contexto: os infográficos permitem que você converta as informações em uma imagem clara

Por conta de sua natureza, os infográficos exigem que você inclua pelo menos algum texto que forneça aos leitores detalhes cruciais sobre a história que está sendo contada. É uma boa prática incluir o mínimo necessário, mas esse conteúdo é crucial para dar contexto.

Como já foi dito no campo da religião e da política, texto sem contexto é pretexto. Com o design de informações autônomo, você tem poucas maneiras de controlar ou mesmo prever como o público interpretará ou usará seus dados.

Para evidências dos perigos disso, precisamos apenas olhar para o ano de pesadelo que foi 2020.

A pandemia de COVID-19 criou a tempestade perfeita para designs de dados ruins. Este artigo da revista Time, por exemplo, inclui uma visualização de dados que, em retrospectiva, parece horrível.

data design

Por si só, a maior conclusão desse design de dados é que as pessoas deveriam ter se preocupado muito mais com o MERS e SARS do que com a COVID-19.

Contar sua história através de infográficos e dados pode garantir que você seja capaz de adicionar os detalhes que evitam interpretações erradas.

Relacionado: Infográficos ruins: os piores infográficos de 2020 (+ lições para 2021)

4. Os infográficos facilitam a combinação de diferentes tipos de conteúdo e dados

Embora você deva evitar escolher seletivamente ou excluir informações que não apoiam sua hipótese, os infográficos facilitam a seleção das partes mais relevantes ou interessantes a serem incluídas e permitem que você sobreponha muitos tipos de conteúdo.

Ao contar sua história através de infográficos com muitos dados ou infográficos informativos, você pode reunir diversos tipos de conteúdo para criar uma narrativa única e coesa. E você pode ser tão restrito ou amplo em sua narrativa quanto quiser, quer esteja apresentando um relatório às partes interessadas ou criando um infográfico para as redes sociais ou para o seu site.

Este infográfico com muitos dados sobre a desigualdade racial nos Estados Unidos está repleto de vários tipos de números e análises de uma série de fontes, e culmina com um conjunto de dicas empoderadoras.

data design


 

5. Chamadas para ação: o data design geralmente leva a momentos “e daí?”

Quando vive por conta própria ou é compartilhado sem nenhum contexto ou artigos originais, o design de dados muitas vezes pode levar a uma reação de “OK. E…?”

Os usuários podem não entender totalmente por que estão olhando os dados ou o que devem supostamente extrair deles.

Os infográficos resolvem esse problema incluindo chamadas para ação ou conclusões claras que muitas vezes são apresentadas de forma inequívoca.

O infográfico de equidade racial acima é um exemplo perfeito disso, terminando com uma forte chamada para ação. Uma organização sem fins lucrativos poderia usar este infográfico para convencer seu público a fazer uma doação para o movimento Black Lives Matter. Ou você poderia convencer as partes interessadas de uma determinada iniciativa de negócios ou seu público de que seu produto ou serviço é o mais adequado para suas necessidades.

6. Fazer as contas: infográficos simplificam histórias

Pense no mapa interativo do New York Times; tirar o máximo proveito disso significa fazer algum trabalho de investigação por conta própria.

Claro, você pode comparar bairros manualmente, mas analisar esse mapa de forma eficiente está além da capacidade de meros mortais.

Os dados cobrem cerca de 5 mil áreas do Censo na cidade de Nova York (e um monte de outras grandes cidades dos Estados Unidos, cada uma com milhares de sub-regiões). Os dados infográficos que incorporam efetivamente a visualização de dados fazem as contas para o leitor.

O que é abandonado com a expansividade do data design é mais do que compensado pelo destaque de descobertas e análises específicas que serão do interesse da maioria das pessoas.

Este infográfico usa dados que poderiam facilmente se tornar “demais” se aplicados a todos os países do mundo através de um design de big data. Mas, ao destacar as descobertas específicas que o membro médio do público achará úteis, o resultado é uma mensagem clara e poderosa.

data design


 

7. Os infográficos ajudam a reforçar a marca de uma empresa junto de seu público

Quando usados para fins de marketing, os infográficos podem ajudar a reforçar e elevar uma marca ou cultura corporativa, já que o logotipo e a identidade visual acompanham o infográfico sempre que são compartilhados.

E quando as empresas usam infográficos para fins internos, como relatórios anuais, tutoriais ou guias, elas podem inspirar e educar os membros da equipe, aprimorando os métodos tradicionais de comunicação corporativa. Saiba mais sobre branding para empresas neste tutorial em vídeo útil:

O recurso Minha Marca da Venngage permite que as empresas apliquem sua marca a qualquer modelo com um clique. Adicione as fontes, cores e logotipo da sua empresa e aplique-os sem qualquer conhecimento de design. A ferramenta Minha Marca faz parte da Venngage Empresarial, que inclui modelos exclusivos e recursos de equipe, como colaboração em tempo real.

data design


 

Resumindo: os infográficos são uma forma mais poderosa de projetar dados para negócios

As visualizações de dados ganham força com conjuntos de big data. Os infográficos são a melhor maneira para a maioria das pessoas apresentar os dados de que dispõem de maneiras facilmente compreensíveis e envolventes.

Os infográficos também são a forma perfeita para as empresas incentivarem seu público com uma determinada chamada para ação, que pode ser aplicada em qualquer lugar, desde marketing e vendas, treinamento, recursos humanos até gestão. Eles são uma forma versátil de contar uma história e, ao mesmo tempo, apresentar dados concretos ao público.

Comece a criar seu próprio infográfico hoje mesmo usando o editor online simples da Venngage e modelos fáceis de editar. Comece gratuitamente. Terminada a personalização de seu trabalho, faça o upgrade para baixar (consulte os planos de preços).