Soft skills e hard skills: Entenda o que são e como desenvolvê-las

By Jenyffer Morais, Sep 08, 2020

soft skills e hard skills

O mundo corporativo tem passado por várias mudanças, em virtude da chegada da tecnologia e do surgimento de novas tendências de mercado.

Em razão disso, algumas adaptações se fizeram necessárias para que as organizações encontrassem os colaboradores que melhor se encaixavam nas exigências desse novo perfil de profissional.

Com as transformações sociais, econômicas e corporativas, os processos seletivos se tornaram cada vez mais rigorosos e minuciosos.

Agora não basta ter somente habilidades técnicas, é também necessário ter competências comportamentais, ou melhor, possuir soft skills e hard skills.

É sobre este assunto que vamos falar neste post.

O que é soft skill?

soft skill

Fonte: Freepik

Este é um termo americano que, em tradução literal, significa habilidades (ou competências) comportamentais.

Elas dizem respeito às características e traços da personalidade das pessoas, e por isso são mais subjetivas, complexas e difíceis de serem mapeadas e identificadas.

São essas habilidades que proporcionam, em um ambiente laboral, a construção de um clima organizacional favorável a mudanças, ao engajamento, ao aumento da produtividade e maiores possibilidades de gerar resultados positivos para o negócio.

Segundo o relatório do Fórum Econômico Mundial, divulgado em 2018, essas habilidades dizem respeito a forma de relacionamento entre as equipes de trabalho, e são elas que irão de fato garantir a permanência das pessoas no mundo corporativo, mesmo com o avanço da tecnologia.

Ainda conforme este documento, foram listadas as principais habilidades comportamentais procuradas pelos recrutadores nos dias de hoje, são elas:

  • Pensamento crítico
  • Criatividade
  • Gestão de pessoas
  • Resolução de problemas complexos
  • Coordenação
  • Inteligência emocional
  • Capacidade de julgamento e tomada de decisões
  • Orientação para servir
  • Negociação
  • Flexibilidade cognitiva

As competências comportamentais, em determinados contextos organizacionais, são mais relevantes que o conhecimento técnico.

trabalho em equipe

Fonte: Freepik

Você já se deparou com a seguinte situação: conheceu um colega de trabalho ou mesmo um gestor que detinha grande conhecimento técnico sobre sua área de atuação ou o processo que desempenhava, mas que não lidava bem com os colegas da equipe?

Ou mesmo já soube de um colaborador que não suportou a grande demanda de trabalho e acabou se desligando da organização, por não conseguir gerenciar bem a pressão que a atividade lhe propunha, mesmo tendo todo o Know How para exercê-la?

Estas ocasiões evidenciam a importância das habilidades comportamentais.

Por este motivo, atualmente, é muito comum que os processos seletivos aconteçam em várias etapas. Algumas competências não são passíveis de observação somente via análise curricular e requerem mais atenção.

Assim, os profissionais de RH e gestores de área acabam por entender os processos de avaliação de perfis de candidatos a possíveis vagas de emprego.

Uma excelente ferramenta para identificar as softs skills são as avaliações psicológicas e entrevistas por competência. Por meio delas o psicólogo pode identificar os traços de personalidade compatíveis com o perfil da vaga em questão e auxiliar na tomada de decisão.

É importante lembrar que as soft skills são mais difíceis de serem adquiridas em cursos ou salas de aula. De todo modo, elas podem e devem ser desenvolvidas, afinal, são imprescindíveis ao ambiente de trabalho.

O que é hard skill?

hard skill

Fonte: Freepik

Esse termo, também americano, diz respeito às competências técnicas dos profissionais, ou seja, está ligado ao conjunto de métodos e procedimentos de determinada área/função.

As hard skills podem ser adquiridas por meio de cursos, treinamentos, estudos, graduações ou outras formas de aprendizado e aprimoramento comum. Vejamos alguns exemplos.

  • Domínio em algum idioma (inglês, por exemplo);
  • Cursos de graduação e especialização;
  • Obtenção de títulos ou certificações específicas;
  • Cursos técnicos ou profissionalizantes;
  • Cursos sobre equipamentos específicos ou novas tecnologias;
  • Conhecimento do pacote office e etc.

Desde os primórdios da história das organizações, essas aptidões são observadas pelas empresas, e para determinados cargos elas são fundamentais. Por isso, a formação técnica do profissional sempre foi exigida.

Ricardo Sales, da consultoria Mais Diversidade, resume essa evolução histórica de forma bem clara: “No século 19, éramos contratados pelos nossos braços. No século 20, pelo nosso cérebro. No 21, seremos contratados pelo coração.”

Em uma adaptação das palavras dele, podemos dizer que, hoje os profissionais são avaliados e escolhidos a partir do resultado de um conjunto de capacidades, sejam elas intelectuais, técnicas, emocionais e comportamentais.

Logo, identificar as hard skills de um profissional é algo primordial, mas de modo algum pode se resumir a isso. Essa é a forma mais primitiva de escolher um candidato para determinada vaga. Em um processo seletivo, o recrutador deve se atentar as hard e soft skills.

Como desenvolver essas competências para uma melhor performance profissional?

desenvolver habilidades

Fonte: Freepik

As aptidões técnicas são facilmente desenvolvidas, uma vez que existem muitos cursos disponíveis, de várias naturezas (técnica, profissionalizante, superior) e diferentes formatos (modalidade EAD, presencial, semipresencial).

Palestras, seminários e workshops também são maneiras interessantes para se aperfeiçoar sobre um determinado tema ou assunto.

Já as habilidades comportamentais são mais difíceis de serem analisadas, avaliadas e desenvolvidas. Elas levam mais tempo e exigem muita dedicação (há inclusive quem defenda que essas competências são inatas, e por isso impossíveis de serem adquiridas).

De todo o modo, existem alguns hábitos que podem favorecer ou auxiliar no manejo das soft skills e hard skills. dentre eles podemos mencionar:

    • Estar aberto a críticas e opiniões

Identificar os próprios pontos fortes e fracos é uma excelente forma para se desenvolver, avaliar as próprias limitações e, dentro do possível, minimizá-las ou administrá-las.

    • Exercitar a resiliência

A habilidade de encontrar soluções em cenários diferentes é uma capacidade profissional essencial. Por isso é importante que o profissional que não é flexível explore meios de desenvolver essa aptidão.

    • Trabalhar a criatividade

Estar aberto para o novo, trazer novas estratégias e assumir riscos são fundamentais. Logo, se você é uma pessoa insegura, é necessário que busque ser mais criativo e audacioso.

Comece com pequenas atitudes até adquirir mais confiança em apostas mais arriscadas e desafiadoras.

    • Aprimorar a inteligência emocional

Aprender a se autorregular e gerir suas emoções é algo primordial para o profissional do século XXI. Encontre alternativas que lhe proporcionem um aprendizado que ofereça equilíbrio emocional em qualquer situação, por mais estressora que esta possa ser.

    • Realizar cursos de aperfeiçoamento

Embora seja uma sugestão para desenvolver principalmente as competências técnicas, os cursos ajudam muito no aprimoramento de perfis.

Cursos de liderança, trabalho em equipe, comunicação e outros temas são ferramentas importantes para o desenvolvimento das habilidades e, claro, para a construção de um ambiente de trabalho mais produtivo e saudável.

Uma outra dica importante, é estar por dentro das tendências mercadológicas.

Buscar cursos online, desenvolver-se até mesmo em pequenos grupos sociais, adquirindo assim habilidades que envolvam gestão de tempo, confiança, flexibilidade, entre outras características, são imprescindíveis para uma atuação versátil e objetiva, com reflexos imediatos nos resultados do negócio.

O papel do profissional de RH na identificação e desenvolvimento dessas habilidades e competências

competencias e habilidades

Fonte: Freepik

É fundamental que o profissional da área de RH consiga reconhecer e explorar, de maneira assertiva, as soft skills e hard skills de seus colaboradores e/ou candidatos.

Para isso, ele deve estabelecer uma rotina de avaliações e mapeamento de perfis, de modo a direcionar as pessoas certas para os lugares certos.

Existem ferramentas excelentes que ajudam nessa gestão e acompanhamento, como a já mencionada avaliação psicológica, a seleção e entrevista estruturada em competência, a avaliação de desempenho e de performance.

Estas avaliações podem ser realizadas periodicamente, ao recrutar, promover ou remanejar colaboradores.

Treinamentos, palestras e participação em eventos empresariais também auxiliam bastante no processo de desenvolvimento dos colaboradores.

O estabelecimento de uma cultura que estimule e incentive o autodesenvolvimento, que favoreça a interação e troca de conhecimento, que seja aberta ao diálogo e feedbacks, são excelentes formas de aumentar o engajamento entre equipes e empresa.

Além disso, permite a análise e identificação das principais competências necessárias à organização.

A importância das Soft Skills e Hard Skills dentro das organizações 

soft skills e hard skills

Fonte: Freepik

A busca por profissionais mais completos tem aumentado de acordo com a evolução e a necessidade do mercado.

Cada vez mais é necessário que os colaboradores e candidatos ofereçam habilidades técnicas e comportamentais, para que possam ser capazes de gerenciar problemas que são pertinentes a execução do trabalho em específico.

Hoje em dia, é de extrema importância que as pessoas se cerquem de conhecimento, que façam cursos e desenvolvam habilidades, tanto em sua área técnica quanto na gestão de suas emoções e sentimentos, para serem profissionais mais completos, capazes de oferecer ao mercado um leque de aptidões.

Considerações finais

Um dos maiores desafios para os profissionais da atualidade é o de se manter informados e atualizados. Considerando a concorrência, volatilidade e competitividade do mercado, o único modo para que isso aconteça é por meio do aprendizado contínuo.

Mais do que aprender, será necessário ao profissional pós-moderno aprender de forma rápida, para reagir às constantes mudanças.

Este profissional também será cobrado por flexibilidade, capacidade de adaptação e competências globais, que possam ser aplicadas em todos os lugares, todos os ambientes e cenários.

Para tanto, o entendimento, identificação e desenvolvimento das soft e hard skills são essenciais. Então, se você ainda possui as habilidades e competências necessárias ao pleno exercício de suas funções e atribuições, trate de se aprimorar (não só para o agora, mas para o futuro!).

Gostou do conteúdo deste post? Compartilhe nosso artigo em suas redes sociais para disseminar essas informações essenciais para qualquer empresa!

 

 

About Jenyffer Morais

A Jenyffer é analista de RH da Sociis RH. Consultoria de Recursos Humanos especializada em soluções estratégicas.