A importância do treinamento de marketing

By Sólides, Apr 03, 2020

treinamento e desenvolvimento equipes

Já não é novidade a importância de se investir em capacitação para os colaboradores, uma vez que os resultados geram profissionais mais motivados, engajados e produtivos. Nesse aspecto, também entra o treinamento de equipes de marketing, que tem como objetivo desenvolver pontos fracos dos colaboradores, bem como alinhar os valores da empresa.

A qualificação da equipe por meio de treinamentos gera muitos benefícios para empresa, como retenção de talentos, melhora do clima organizacional e uma boa imagem da marca no mercado.

Uma empresa com um time bem treinado tende a ser mais bem-sucedida, com benefícios apenas não financeiros, mas também com a criação de uma boa apresentação da corporação. Quer saber mais sobre como os treinamentos trazem benefícios para o negócio? Continue a leitura e confira!

Qual a importância dos treinamentos?

Os treinamentos dentro das organizações têm o objetivo de alinhar gestores e colaboradores aos procedimentos da empresa, buscando desenvolver as habilidades de ambos. Logo, é importante que eles sejam considerados investimentos e não apenas um custo a mais, então, é preciso que haja um propósito e uma meta a ser atingida.

As capacitações têm caráter técnico e, por isso, o conteúdo tende a ser mais flexível que os programas de acompanhamento e desenvolvimento pessoal. Nesse caso, é aconselhável que os gestores proponham o treinamento para as equipes, mas considerem que pode ser bem recebido ou não.

treinamento e desenvolvimento

Fonte: Pixabay

Treinar os colaboradores não é nada mais do que qualificá-los para as tarefas do dia a dia, bem como para conviver na corporação. Isso porque o treinamento é considerado a primeira parte de um desenvolvimento organizacional.

Ainda, é comum associar treinamento a desenvolvimento. Entretanto, diferente do que muitos pensam, e, embora tenham significados parecidos, esses termos não são sinônimos. Cada um tem um foco diferente dentro do crescimento da empresa.

O desenvolvimento é um processo de crescimento do indivíduo e tem o objetivo de explorar o potencial de aprendizagem do colaborador. Já o treinamento é um recurso de mudança de comportamento e está voltado para desenvolver habilidades relacionadas ao cargo e às tarefas do dia a dia.

Como criar treinamento e desenvolvimento para as minhas equipes?

criar treinamento

Fonte: Pixabay

Para implementar o treinamento e desenvolvimento de equipe não é necessária nenhuma base específica. Entretanto, algumas estruturas podem auxiliar nesse processo. O passo a passo que pode ser usado inclui ter um propósito definido, bem como um planejamento do treinamento, que seja de acordo com a necessidade de cada um dos colaboradores.

Depois de definir o que precisa ser treinado é importante escolher os objetivos e deixá-los claros, pensando sempre em medidas para curto, médio e longo prazo. Após essas definições, tende-se a determinar o formato e o modo como será feito. Por fim, é importante analisar os resultados, tanto os pontos positivos quanto os negativos.

Tenha em mente que, essa etapa definirá os próximos treinamentos, como base no que precisa ser melhorado.

Qual a relação entre treinamento e perfil comportamental?

perfil comportamental

Fonte: Pixabay

Cada colaborador tem um perfil comportamental diferente, o que pode interferir no treinamento e desenvolvimento. O fato das pessoas serem diferentes umas da outras e terem perfis comportamentais diferentes afeta o jeito de lidar com elas e ensiná-las. Logo, a forma de ensino não deve ser a mesma para todos.

Aplicar o mesmo treinamento para vários perfis comportamentais pode não gerar resultados eficazes. Sendo assim, é importante entender as características de cada um dos profissionais e a forma mais fácil deles absorverem o conteúdo.

Existem quatro perfis comportamentais e cada um apresenta características diferentes, que precisam ser consideradas na hora de criar o treinamento.

Executor

perfil executor

Fonte: Pixabay

Uma pessoa com perfil executor tende a ser autoconfiante e ter gosto por enfrentar desafios. Além disso, esse colaborador é competitivo e costuma defender o seu ponto de vista. No geral, o perfil comportamental do executor tende a pertencer aos líderes das organizações.

Um profissional com essas características costuma ter uma comunicação mais agressiva e mais dificuldade em relacionamentos interpessoais. Por isso, para esse perfil comportamental, o recomendável fazer técnicas de gamificação, uma vez que elas farão com que os colaboradores tenham etapas a serem conquistadas.

Essa forma de aprendizado dá mais autonomia para o executor, possibilitando que ele possa aprender em seu próprio tempo.

Planejador

perfil planejador

Fonte: Pixabay

Pessoas com perfil planejador preferem ter uma rotina e regras estabelecidas, já que têm característica de pessoas calmas e centradas. É comum ter a impressão de que eles parecem ser mais lentos que outros colaboradores. Entretanto, isso é deve ser considerado uma qualidade, porque todo o tempo gasto para realizar uma tarefa, favorece a entregá-la com mais perfeição.

Além disso, eles gostam de coletividade e são pessoas bem empáticas e com fortes conexões com os colegas de trabalho. Para este perfil, os treinamentos com uma sequência bem definida e um planejamento a ser cumprido tende a ser sucesso.

Devido às características desse perfil comportamental, também é aconselhável que o conteúdo não tenha prazos curtos, visto que realizar atividades em pequenos períodos de tempo são problemas para eles.

Analista

perfil analista

Fonte: Pixabay

Profissionais com o perfil analista tendem a ser retraídos e rígidos. Por outro lado, são mais calmos e discretos. Além disso, são excelentes em executar tarefas repetitivas e se destacam em projetos que necessitam de defesas respaldadas por dados. Ainda, destacam-se pelo alto padrão de eficiência em todas as funções realizadas.

Para esses perfis, um treinamento bem eficaz é o que requer manuais para estudos independentes, uma vez que esses profissionais não são muito chegados a grupos e preferem aprender sozinhos. Treinamentos com modelo tradicional de ensino, com aulas expositivas, também são uma boa opção para esse colaborador.

Comunicador

perfil comunicador

Fonte: Pixabay

Pessoas com o perfil comportamental comunicador são muito dinâmicas e extrovertidas. Profissionais com essas características tendem a se destacar em algum grupo e reagem mal diante de feedback negativo.

Nesse caso, padrões de atividades monótonas não atraem esse perfil. Portanto, o treinamento deve ser em algo que os faça movimentar e trocar experiências com outras pessoas, como capacitações que requerem realizar atividades em equipe e apresentá-las aos demais colegas.

Quais os benefícios de aplicar treinamentos na minha empresa?

treinamento empresa

Fonte: Pixabay

Aplicar treinamento dentro da empresa pode ser a chave do sucesso de uma organização, já que esse tipo de atividade promove a capacitação dos colaboradores e traz o alinhamento de missão, valores e visão sobre a empresa. Além disso, traz outros benefícios importantíssimos para o desenvolvimento da marca.

Retenção de talentos

Ao alinhar os valores, missões e visões da empresa junto aos colaboradores, por meio de treinamentos, eles se sentem mais valorizados e, consequentemente, mais engajados com a empresa. Além de outros benefícios, as qualificações, quando bem-sucedidas, tendem a aumentar a retenção de talentos, pois, assim, não vão querer sair da empresa.

Clima organizacional

Quando os colaboradores recebem treinamentos, eles desenvolvem as habilidades, gerando mais produtividade. Como consequência, o clima organizacional da empresa tende a melhorar, uma vez que um dos objetivos desse aprendizado é apurar o comportamento de cada um da equipe, bem como desenvolver os pontos fracos e as relações interpessoais de todos.

Quais os indicadores de treinamento a serem analisados?

indicadores treinamento

Fonte: Pixabay

Existem vários indicadores de treinamento, isso porque é importante que essas capacitações profissionais sejam avaliadas de perto. Todo profissional de RH precisa saber quais são os mais apropriados para cada qualificação.

O uso de determinado indicador varia de acordo com os objetivos e características da empresa. Entretanto, há alguns que podem ser utilizados na maioria das situações.

Adesão

A taxa de adesão é um dos principais indicadores de treinamentos. Isso porque ele mostrará a quantidade de pessoas que se inscreveram para o curso bem como apresentará a porcentagem dos colaboradores que participaram até o final.

Aplicação e aprendizado

Esse indicador permite que o RH entenda qual foi o nível de aprendizado dos colaboradores, isso porque leva a uma taxa que mostra o que os profissionais aprenderam e se isso está realmente sendo colocado em prática. Ainda, é possível fazer a avaliação com o uso de testes antes e depois dos cursos aplicados.

Valor médio e tempo gasto

Ter a base média do valor gasto na aplicação dos treinamentos é primordial para entender se os objetivos da empresa estão sendo cumpridos, de acordo com a programação. Neste aspecto, se a análise for comparada à qualidade de aprendizado do colaborador, quanto menor for o resultado, menos custo a empresa terá e, consequentemente, maior será o retorno.

Os treinamentos dos colaboradores podem trazer diversos benefícios para empresa e, por isso, devem ser considerados como investimento e não apenas um custo a mais. Existem diversas formas para desenvolver as qualificações e cada empresa deve escolher a que se aplica melhor aos colaboradores, considerando o perfil comportamental deles.

Por fim, é possível ter mais de um tipo de curso por empresa, logo, o treinamento e desenvolvimento de equipes de marketing tende a ter diversos perfis comportamentais misturados e que receberão o conteúdo de formas diferentes. Então, lembre-se de adequá-los para não acabarem sendo um investimento sem resultados.

Gostou do post? Deixe o seu comentário abaixo!

About Sólides

A Sólides é uma startup que desenvolve Software de Gestão Comportamental de Pessoas que aumenta a produtividade dos colaboradores e reduz custos de rotatividade.